Power Rangers Time Force – The End of Time: Part 3

“You’re not the only one who can choose your destiny. We all can”

Encerramos “Power Rangers Time Force” com um episódio emocionante, triste e surpreendente em alguns pontos… “The End of Time: Part 3” foi exibido em 17 de novembro de 2001 e conclui a jornada dos Rangers da Força do Tempo, e parte o nosso coração ao nos mostrar, por exemplo, os amigos de Wes partindo de volta para 3000, de maneira “definitiva” dessa vez. Nos últimos episódios, Wes planejou tudo para que os seus amigos fossem enviados de volta para o futuro, para não correrem riscos com ele no passado, mas Jen e os demais retornam a 2001 para ajudá-lo, e é uma cena MUITO BONITA na qual eles chegam, enfrentam Cyclobots ao lado de Wes, e então caminham em câmera lenta, deixando os uniformes de Rangers para trás, e podemos ver toda a emoção desse reencontro… eles são uma equipe e tanto, certamente. E eles vão ficar juntos!

Gosto do fato de o episódio final ter sido dividido em 3 partes, o que deu à temporada tempo de desenvolver sua conclusão, sem que nada ficasse apressado nesse último episódio, que tem um pouquinho de tudo o que a gente gosta: luta de Megazord, confrontos intensos dos Rangers com Ransik, e muita emoção! Para começar, os Rangers precisam derrotar Frax e o seu robô gigante que está causando os vórtices por Silver Hills e, para isso, eles precisam retomar o controle do Q-Rex, um poder que, nesse episódio, está com Wes, desde que Eric se machucou e confiou a ele os poderes do Quantum Ranger. Wes trabalha incrivelmente bem ao lado dos seus amigos, e é uma pena que Eric tenha aparecido tão pouco nessa batalha final, que foca apenas nos Rangers principais, mas, ao mesmo tempo, fico feliz porque o episódio anterior foi sobre Eric.

Ele merecia!

Então, os Rangers conseguem destruir o robô gigante de Frax, e os vórtices desaparecem… mas os Rangers ainda precisam terminar sua missão: CAPTURAR RANSIK. Ransik está cada vez mais cheio de ódio, mais violento, e Nadira mais sensível, desde que Trip a colocou para ajudar no parto de uma humana, na primeira parte de “The End of Time”. Agora, ela chora pela morte de Frax, porque “ele já foi humano”, e pergunta ao pai como ele pode odiá-los tanto, mas Ransik não quer ouvi-la – tudo o que ele quer é destruir os Power Rangers. Então, os Rangers precisam enfrentar Ransik, o vilão principal da temporada, corpo a corpo, e é uma batalha muito difícil para cada um deles – Ransik é extremamente poderoso! Assim, Ransik derrota um a um dos Rangers… Lucas, Katie, Trip, Jen e até Wes, que usa a sua armadura que deveria ser a coisa mais poderosa do mundo.

Fica evidente que eles não têm chance contra Ransik…

…mas eles não vão desistir.

Jen, então, atrai Ransik para dentro de um galpão, e é justamente o galpão onde Nadira está se escondendo com um bebê humano que ela salvou – e quando Ransik, tomado pelo ódio, ataca sem ver quem está atacando, ele acaba disparando contra sua própria filha e o bebê, e não contra Jen, que devia ser seu alvo… e é naquele momento que as coisas começam a mudar. Ele se abaixa ao lado de Nadira, se perguntando o que fez, e se surpreende com o fato de que Nadira só está preocupada com o bebê em seus braços: está tudo bem com ele? Confusos, os cinco Rangers desmorfados assistem à cena quase sem entender, e a verdade é que é brega como podemos esperar de uma temporada de “Power Rangers” (!), mas não deixa de ser uma sequência bacana, e uma mensagem interessante… finalmente, Nadira consegue fazer Ransik pensar em seus atos.

Ransik chega a falar sobre o seu coração cheio de ódio por tanto tempo, o que quase custou a única pessoa que ele realmente ama no mundo. Diferente do normal, os Rangers não têm, portanto, uma grande vitória em batalha, porque parece que eles não tinham chance contra Ransik, mas a conclusão de “Time Force” pende para um lado mais emocional, e termina com Ransik se levantando, olhando para Jen e dizendo que ele está pronto para pagar por tudo o que fez, e ele se entrega… assim, a missão dos Rangers da Força do Tempo CHEGA AO FIM em 2001, e eles precisam partir de volta para o ano 3000, o que é sempre algo que nos deixa tristes… sabemos que isso precisa acontecer, que é arriscado que eles fiquem no passado, que alguns deles têm vidas para as quais voltarem em 3000, mas, ainda assim, tudo é muito triste, se você me perguntar.

Wes se despede dos amigos na companhia do Sr. Collins, de Eric e dos Guardiões de Prata, na praia onde tudo começou, onde os Rangers chegaram em 2001 pela primeira vez… cada despedida nos emociona, coloca um sorriso no nosso rosto e lágrimas nos olhos. O abraço de Wes e Lucas é muito bonito! A Katie toda inocente e criançona, abraçando o Wes e chorando. O Trip, a coisa mais fofa do mundo, e até o Circuit tem uma participação muito fofa nessa parte. Por fim, a despedida mais triste e mais difícil: Wes e Jen. Ele fala sobre como gostaria que ela ficasse, e ela responde dizendo que também gostaria, mas ambos sabem que não podem… então, eles se despedem, se abraçam apaixonadamente, olhos cheios de lágrimas e Jen diz que O AMA… aquele momento é um dos mais belos e mais tristes da franquia, certamente! Vou sentir falta desses dois.

 

“I should have told you this a long time ago. I love you”

“I love you too. I wish I could live a thousand years so we could be together again”

 

Agora, Wes e Eric serão os líderes dos novos Guardiões de Prata, com uma nova missão. E eu gosto de pensar que, com todo o começo atribulado da relação deles, eles acabaram se tornando grandes amigos no final!

Que belo e emocionante final. “Time Force” deixa saudades!

 

Para mais postagens de Power Rangers Time Force, clique aqui.

 

Comentários