Sítio do Picapau Amarelo (2004) – A Menina da Selva: Parte 4

De volta à Amazônia…

Encerrando a primeira história da temporada… “A Menina da Selva” é boa apresentação de uma nova fase para o “Sítio do Picapau Amarelo”, mas não é minha história favorita nem nada. Nessa última semana, depois de termos passado um tempo na Amazônia e visitado o Rio de Janeiro, a ação da história retorna para o Sítio de Dona Benta, com todos os personagens se reunindo por ali… a Jajale que quer escapar das maldades de Amorzinho, o PPA que quer buscar a neta e garantir que ela vai ficar bem, o Mike Navalha que acabou de ser “desengolido” pelo jacaré-açu e, falando em jacaré, a própria Cuca, que está interessadíssima em roubar o taja da Jajale… Emília e as crianças, então, precisam manter a nova amiga em segurança, e garantir que vai ficar tudo bem, e a própria Dona Benta tem uns conselhos bem pertinentes para PPA, que é “um novo avô”.

Quando PPA reencontra a neta no Sítio do Picapau Amarelo, ele quer levá-la embora imediatamente, mas Jajale é decidida: “Não. Jajale fica”. Preocupado, o avô pergunta se ela fugiu porque não gosta dele, e ela diz que ele é bom, e que gosta “do avô branco”, mas fugiu de Amorzinho, porque ela é má – tapado, PPA não leva a sério a acusação, e acha que “ela só precisa de tempo para se acostumar com a Amorzinho”. Mesmo assim, Dona Benta o convida para passar uns dias ali no Sítio… é uma oportunidade de conviver uns dias com Jajale, em um lugar onde ela se sente segura. Mas a verdade é que ela não está segura ali. Amorzinho já se juntou com o Mike Canalha Navalha que, por sua vez, está querendo sequestrar a indiazinha para que ela a leve até todo o ouro, ao mesmo tempo em que escapa do temido jacaré-açu, que está com seu celular na barriga.

Então, Mike Navalha foge toda vez que ouve o celular tocar.

Igual o Capitão Gancho foge do despertador em “Peter Pan”.

Quem não está nada feliz com a chegada do jacaré-açu é a Cuca, dizendo que “aquele é seu domínio”, e ela faz questão de ir pessoalmente ao Sítio do Picapau Amarelo (já que eles estão ajudando o jacaré) para mandá-lo embora, e isso nos proporciona o que deve ser a cena mais divertida de “A Menina da Selva”: A LUTA DE JACARÉS. Tem feitiço da Cuca, tem o jacaré-açu soltando fogo pela boca, tem rabada… é HILÁRIO. No fim, o Saci tira a Cuca do meio da luta porque ela está claramente perdendo e, no fundo, o Saci gosta dela, né? Amorzinho fica sabendo da existência da Cuca quando Tia Nastácia vê o que está acontecendo e corre para contar para a Dona Benta, e as duas ficam conversando “sobre a maldade da Cuca”, então ela decide que essa tal Cuca pode ajudá-los a pegar a Jajale. Então, ela vai atrás dela, enquanto o Pesadelo captura o Mike Navalha.

Assim, os vilões acabam se juntando à Cuca, como eventualmente sempre acontece, de uma maneira ou de outra… antes disso, no entanto, Amorzinho e Mike Navalha tentam sequestrar a menina da selva durante a noite, mas a confusão se arma quando Mike Navalha escuta seu celular tocar na barriga do jacaré-açu e sai correndo, desesperado, e as garotas acordam com o barulho, descobrindo Amorzinho misteriosamente no quarto delas durante a noite… então, ela tem que adiar o plano. Pelo menos isso serve para que as crianças reconheçam a voz do Mike Navalha e sigam as pistas do homem misterioso que estava no Sítio na noite anterior, que os leva até a casa do Coronel Teodorico, o burro do Coronel que acabou de ser enganado por mais um vigarista… como, também, ele sempre é enganado. É tão fácil enganar aquele velho burro.

Angico e Zequinha que o digam.

Mas isso fica para a próxima história.

Sabendo que o Mike Navalha está pelas redondezas, PPA quer partir imediatamente para o Rio de Janeiro, para proteger sua netinha, mas ele também não pode ir enquanto a Amorzinho estiver desaparecida, e quando ela finalmente aparece, ela dá um jeito de impedir essa viagem para o Rio de Janeiro… ela finge que está doente (e eles acreditam nos seus 49° de febre, vai entender), e então a viagem é suspensa, por ora. Assim, Amorzinho e Mike podem colocar em prática o plano com a ajuda da Cuca, mas a Cuca é muito mais rápida do que eles para capturar a Jajale. Se fantasiando de Zé Carijó durante uma brincadeira de cabra cega, Cuca acaba se infiltrando em uma brincadeira das crianças, sugerindo uma mudança abrupta de regras, e então ela consegue capturar a Jajale, mesmo com sua voz alternando entre a do Zé e a dela mesma.

Jajale é levada, mas seu taja fica para trás…

Emília, brava com o Zé Carijó, o acusa de ter sido o culpado do desaparecimento da Jajale, embora a culpa não seja dele, e Amorzinho e Mike Navalha colocam a jacaroa para dormir para poderem levar a Jajale com eles. O plano dos vilões é, com um barquinho, seguir o riacho do capoeirão até o mar e, de lá, até o Rio Amazonas, para que Jajale os leve até o ouro, mas os espíritos da floresta respondem a um pedido de Jajale e conseguem atrasar a partida, pelo menos até algum tipo de ajuda chegar. Quando Mike Navalha tenta dar partida no motor do barquinho, ele não funciona. Enquanto isso, Visconde e Zé procuram no Sítio alguma pista do paradeiro de Jajale, e encontram o seu taja, deixado para trás. Assim, quando Amorzinho e Mike estão quase fugindo com a garota, Emília pede que o taja da Jajale “os leve até a sua dona”. E funciona.

Ali, a história se resolve. PPA finalmente descobre que a Amorzinho é uma vilã, e quando Mike Navalha segura Narizinho para ameaçá-los, o Pedrinho salva a prima com uma bodocada. A cena é bacana, com direito ao PPA empurrando a Amorzinho na água para tirá-la do caminho, enquanto a Emília desamarra a Jajale, e até a Iara aparece para saber que confusão é essa no seu riacho. Mas ela não consegue ajudar muito, e o Mike Navalha acaba fugindo, e eu fiquei me perguntando se ele teria saído impune de tudo isso, mas ele tem o castigo que o Capitão Gancho também tem em “Peter Pan”, e deve passar o restante da vida fugindo do jacaré-açu e do celular em sua barriga. Com tudo resolvido, chegou a hora de ir embora, e Jajale diz ao avô que está com saudade de casa, mas não do Rio de Janeiro… ela está com saudade da sua casa de verdade…

O final da história é bem legal, e conta com uma espécie de “epílogo” que chega através de uma carta da Jajale, que nos conta o que aconteceu… ela e o avô voltaram para a Amazônia, porque ele comprou o hotel de lá, e ela está tão feliz. Ela vai para a escola, ela mora com o avô, mas ela está de volta na floresta que ama, e ainda ajuda como guia no hotel… ninguém conhece aquele lugar melhor do que ela. Amorzinho acabou indo com eles, e está trabalhando como empregada do Godofredo, que repete para ela tudo o que PPA ficou a história toda lhe dizendo (coisas como “Vou descontar isso do seu salário!”), e foi um castigo legal para ela, embora eu não fosse querer ter a Amorzinho por perto depois de tudo… e as crianças veem, no jornal, uma notícia de um prêmio que o hotel do PPA ganhou por preservação ambiental. E o jornal tem mais uma notícia importante…

A banda D.A.N.C.E. tá vindo para o arraial…

 

Para mais postagens sobre o Sítio do Picapau Amarelo, clique aqui.

Ou visite nossa página: Cantinho de Luz

 

Comentários