Sítio do Picapau Amarelo (2005) – A retaliação de Marcela

Marcela já passou de todos os limites!

Com a visita da assistente social ao Arraial dos Tucanos, Zequinha fez o que tinha que ser feito e contou toda a verdade sobre a maneira como Cléo é tratada por Marcela, e, inclusive, acabou com uma mentira da Marcela, que estava tentando convencer Joyce de que Cléo dormia em um quarto grande e confortável… nos orgulhamos de Zequinha, ficamos felizes com o fato de que o relatório de Joyce vai ser o mais verdadeiro possível e vai ajudar o Dr. Saraiva a conseguir a guarda de Cléo, mas sabemos que Zequinha vai ter que sofrer retaliação – Marcela não vai deixar isso barato. Então, ela decide que “vai mandá-lo para um colégio interno”, e o garoto está arrasado com essa possibilidade, é claro… por isso, como o Teodorico é um inútil completo que não pensa em ajudar o neto, Cléo sugere que a única opção que o Zequinha tem é fugir naquela noite.

Então, ela o ajuda a fugir para o Sítio do Picapau Amarelo – eles quase são atacados pelo lobisomem no meio do caminho, mas o Saci dá uma carona até o quarto da Narizinho. Na manhã seguinte, quando Marcela descobre que o Zequinha não está ali, Teodorico liga para Dona Benta para perguntar se ela sabe algo sobre o seu neto, e ela diz que não sabe nada… logo em seguida, no entanto, ela encontra Zequinha e Cléo fugindo pela janela do quarto – mais um pouquinho e Zequinha teria conseguido pegar um ônibus para a cidade, de volta para a casa da mãe. Confesso que, mesmo sabendo o que o roteiro queria fazer para finalizar essa história, eu fiquei bem revoltado com o discurso de Dona Benta sobre como “fugir não é a solução”, dizendo que precisaria ligar para o avô dele e contar que ele estava ali. Normalmente pode não ser a solução… naquele momento? Era a única.

NÃO DÁ PARA CONTAR COM O TEODORICO.

Chega a ser patético que o Dr. Saraiva tente consolar o Zequinha dizendo que “Marcela eventualmente vai pagar por tudo o que está fazendo”, porque, no lugar do Zequinha, eu perguntaria se, enquanto isso, eu precisava ficar num colégio interno. E é ainda mais ridículo que a Dona Benta o aconselhe a conversar com o avô, porque isso me faz acreditar que ela vive em uma realidade alternativa na qual o Teodorico é uma pessoa minimamente decente, mas não é o caso. Ele nunca fez nada direito, ele nunca se importou com os netos, e a verdade é que o fato de estar casado com a Marcela não é o que o torna ruim, porque ele sempre foi pamonha, patético e inútil – ele é o personagem que mais me irrita no “Sítio do Picapau Amarelo”, acho profundamente difícil assistir a qualquer cena com ele. Dona Benta liga para Teodorico e leva Zequinha de volta para o Arraial.

Zequinha tenta fazer o que Dona Benta sugeriu, conversa com o avô, diz que fugiu porque não quer ir para o colégio interno, e a própria Dona Benta tenta intervir a seu favor, mas Marcela está irredutível e Teodorico não está disposto a tomar uma atitude e contrariá-la. Assim, o carro do colégio chega para buscar o Zequinha, e a cena é triste, porque vemos o garoto IMPLORANDO para o avô para que o deixe ficar (“Eu não quero ir, vô. Por favor”), Dona Benta pergunta se ele não está vendo o sofrimento do garoto (“Escute o que o seu neto tá falando, compadre!”), e só quando Zequinha está prestes a ir embora é que o Teodorico intervém e não o deixa ir, e me irrita demais que, em parte, ele ainda saia como o herói bonzinho, porque ele só fez isso porque foi pressionado – não há absolutamente NADA de nobre na sua atitude, ele continua sendo o mesmo patético de sempre.

Não fez mais que sua obrigação…

Como lá no lance da merenda escolar. Ele “dar a merenda de graça” para os alunos não era um grande feito a ser aplaudido e celebrado, apenas a obrigação de Teodorico como prefeito da cidade, depois de ter feito tudo errado e ter cortado a merenda.

Ao ser contrariada, Marcela SURTA NOVAMENTE. Completamente descontrolada, ela invade o quarto de Zequinha e Angico gritando feito louca, e começando a pegar todas as coisas do Zequinha para colocar dentro de um saco de lixo, dizendo que é tudo dela. Então, na frente de todo o arraial, ela joga as coisas do Zequinha em uma pilha e COLOCA FOGO EM TUDO. É impressionante que ela esteja visivelmente fora de controle e cometendo uma atrocidade dessas, mas ninguém parece capaz de intervir, mesmo que ela coloque fogo nas coisas do Zequinha na frente de todo mundo. Que grupo de pessoas inúteis, sério… merecem o prefeito que têm. Até o Angico chega a dizer que a Marcela está descontrolada, o Zequinha grita que ela é louca, e Cléo diz que ela devia estar internada, enquanto Marcela grita que “ninguém pode com ela”.

Todo mundo assiste assustado, MAS NINGUÉM FAZ NADA. E o pior é que, por mais que ela tenha feito o que fez, ela não vai sofrer nenhum tipo de consequência por isso – isso é o mais revoltante. Quem brilhou no meio disso tudo foi a Teteia, comentando: “A gente devia é de tacar a bruxa na fogueira”, esclarecendo à Dona Joaninha, logo em seguida, que não estava falando dela. Zequinha perde o violão, os seus CDs, todas as partituras de suas músicas, e eu te pergunto: o que você acha que o Teodorico fez a respeito? Isso mesmo: ABSOLUTAMENTE NADA. Depois de tentar mandar seu neto para um colégio interno, Marcela simplesmente queimou tudo o que era dele, e o Teodorico não fez NADA. Ainda deixou que a Marcela gritasse com ele e o chamasse de frouxo, o acusasse de fazer todas as vontades do neto, e dissesse que o Zequinha é um insuportável.

No ápice da vergonha que esse personagem é, Teodorico abaixa a cabeça e fica quieto.

Teodorico é pior do que a Marcela. Sério.

 

Para mais postagens sobre o Sítio do Picapau Amarelo, clique aqui.

Ou visite nossa página: Cantinho de Luz

 

Comentários