Sítio do Picapau Amarelo (2004) – O Pequeno Samurai: Parte 4

Pedrinho enfrenta Takeshi-san!

Takeshi-san, o líder dos guerreiros das trevas, quer a posse do anzol dourado para que Pedrinho, o escolhido futuro xogum, não tenha poder algum contra ele quando chegar o momento da grande batalha entre o bem e o mal… Takeshi-san sequestrou Narizinho para tentar fazer com que o Pedrinho lhe entregasse o anzol dourado, e o Pedrinho estava disposto a fazer isso, porque “a sua prima era o mais importante”, mas Emília o convenceu a entregar um anzol falsificado, o que funcionou para salvar a Narizinho, mas não para manter o Takeshi-san e as forças do mal longe por muito tempo. Assim que o pessoal do Sítio vai embora, levando a Narizinho sã e salva de volta para casa, Takeshi-san vê a tinta dourada se soltar do anzol e percebe que foi enganado, então ele pretende atacar o Sítio de Dona Benta: “Atenção, meus ninjas do mal. A ordem agora é acabar com o Sítio do Picapau Amarelo”.

Emília vai poder defendê-lo?

Acho que o grande erro de Takeshi-san foi não atacar de imediato – não que eu quisesse que ele atacasse o Sítio do Picapau Amarelo nem nada, mas falando estrategicamente, sabe? Ele resolve treinar os seus “ninjas do mal” e, enquanto isso, o Casca e o Cascadura vão contar tudo para a Emília, e então ela tem tempo de pensar em algo – “Ou o Sítio vai pro beleléu”. Emília resolve defender o Sítio de forma similar ao que já foi usado em alguma história do passado, pedindo para que o Zé Carijó traga um monte de bambus bem compridos e cascas de coco. Assim, quando chega o momento de Takeshi-san e seus ninjas do mal marcharem para atacar o Sítio de Dona Benta, Emília e os demais têm como defendê-lo perfeitamente, primeiro com os bambus, usados como espadas, depois com os cocos que estão recheadas de vespas… vitória do Sítio.

Pelo menos por enquanto.

Eiji avisa que eles precisam ficar atentos, porque “ninjas não desistem”. Enquanto isso, Takeshi-san fica com mais raiva do que nunca, e decide tentar trazer a Cuca para o seu lado, para que possam, juntos, “derrotar a bonequinha”, mas ele manda a Iara fazer isso – eu achei, por um momento, que a Iara fosse morder a Cuca, e até fiquei animado em pensar num novo figurino para a nossa jacaroa querida, mas a Iara, na verdade, “faz um convite” para a Cuca se juntar ao grupo dos vampiros, mas Cuca diz que “não vai deixar a vampirada morder o seu pescoço”. Então, Iara acaba indo embora sem levar a Cuca para o seu lado, mas, do lado de fora, ela aproveita e morte o Pesadelo, que assume um visual de vampiro que parece saído diretamente de “Rocky Horror Show” – quase esperei ouvi-lo puxando um “Time Warp” ou qualquer coisa assim.

Com o Pesadelo transforma em vampiro, Eiji, que tinha sido capturado por ele para fazer o “xarope de olho puxado” para a Cuca, consegue escapar… não que isso signifique muita coisa, porque, ao procurar o caminho de volta para o Sítio, o Eiji acaba chegando sozinho à caverna da Cuca! Assim, ele acaba no caldeirão e o pessoal do Sítio é que precisa salvá-lo, e Pedrinho toma a obrigação para si, dizendo que se ele é o mestre de Eiji, cabe a ele resgatá-lo… então, ele entra na caverna da Cuca, desafia a bruxa para salvar o amigo, e Eiji faz de tudo para se soltar a ajudar seu “mestre”, mas ele acaba atrapalhando mais do que ajudando e Cuca prende os dois, o que quer dizer que, agora, eles precisarão que outras pessoas os salvem… então, Emília chama a ajuda do Saci, quando os besouros entram e veem tudo o que está acontecendo, e eles resgatam os meninos.

Com direito ao Quindim enfrentando a Cuca!

Enquanto isso, Akio-san pensa em voltar ao Sítio do Picapau Amarelo e pedir desculpas a Dona Benta, para que ela o deixe voltar a ficar ali… e, quem sabe, ele também possa levar “Tomiko”, ou Dori, como ela está sendo chamada agora, seu nome de fada. Akio-san vai ao Sítio, se ajoelha e se curva diante de Dona Benta, pedindo perdão, e explica que Pedrinho e o pequeno samurai não estão prontos ainda, e por isso ele e a fada do arco-íris precisam estar por perto… e durante essa conversa de súplica, as crianças retornam da caverna da Cuca com o Saci, e Eiji sai correndo assim que vê o Akio-san, como tem feito desde o início… dessa vez, no entanto, quando Emília pergunta ao Akio o porquê de Eiji fugir dele, Akio-san conta que Eiji é seu filho, e que ele foge porque acha que está pronto e que não precisa mais de sua ajuda para ser um samurai – ele quer provar que está pronto protegendo o Pedrinho.

Pedrinho acaba saindo atrás de Eiji, com Iara e Pesadelo, ambos convertidos em vampiros, na sua cola. No fim, Pedrinho acaba sendo capturado, mas ele manda Eiji voltar correndo para o Sítio e contar o que aconteceu, e quando Eiji hesita, Pedrinho diz que “é o seu mestre e ele está mandando”. Agora, Pedrinho está preso por Takeshi-san, como Narizinho estivera… “Me entregue o anzol e eu poupo a sua vida”. Pedrinho, corajoso ou imprudente, enfrenta o Takeshi, dizendo que não vai entregar o anzol, e Takeshi-san se transforma no kappa para atacar o Pedrinho, que tenta se proteger como pode com um bambu… enquanto isso, Eiji corre de volta ao Sítio para contar a todos que o Pedrinho foi capturado, e quando várias pessoas pensam em ir atrás dele, Akio-san diz que quem vai é ele, pois ninguém mais está preparado para enfrentar o kappa.

Como Akio-san disse repetidamente, o Pedrinho ainda não está pronto para enfrentar as forças do mal, o que quer dizer que ele acaba perdendo a batalha e Takeshi-san rouba o seu anzol dourado, dizendo que, agora, o Império das Sombras vai triunfar. Uma escuridão profunda toma conta do mundo, como se fosse noite, e todos ficam assustados – “Não é uma tempestade que se aproxima. É algo muito pior. O anzol de ouro. Sinto que o anzol de ouro caiu nas mãos das forças do mal” “Eu temo que não há mais nada a se fazer. Essa escuridão são as sombras. O Reino das Trevas triunfou”. Dona Benta está assustada, querendo saber sobre o neto, mas Akio-san diz que “teme que as notícias não sejam as melhores”, o que é uma crueldade para se dizer à Dona Benta, mas Emília não se deixa vencer, e diz que não importa: ela vai atrás do Pedrinho e salvá-lo.

Takeshi o transforma em uma miniatura de Pedrinho, encolhido para ser esmagado com facilidade, mas a verdade é que, pequeno daquele tamanho, Pedrinho acaba conseguindo fugir… enquanto Takeshi procura pelo garoto, a Cuca aparece e os dois acabam tendo o Round 872638 da briga deles, na praia, e, com uma rabada da Cuca, o Takeshi-san derruba o anzol dourado, que acaba sendo recuperado por Dori, que aparece como fênix, pega o anzol e o leva para escondê-lo em um lugar seguro… quando isso acontece, a escuridão vai embora e todos sabem que isso quer dizer que Takeshi-san não está mais com o anzol… o Pedrinho, por sua vez, pede a ajuda do Saci para ir embora, e pega numa carona em sua carapuça, já que é muito pequeno para o redemoinho… desesperado, Takeshi procura por Pedrinho e pelo anzol e deixa para trás o seu leque mágico…

Assim, Iara o utiliza para destransformar ela e o Pesadelo.

E LEVA O LEQUE EMBORA.

Para ajudar o pequeno Pedrinho, Emília pede que o Saci busque o Doutor Caramujo lá no Reino das Águas Claras, mas ele está sem pílulas de encolhimento (que Emília planeja usar ao contrário), e novas só devem chegar em uns três anos… enquanto eles pensam no que podem fazer, Pedrinho volta ao seu tamanho normal sozinho, sem ajuda de ninguém, e Akio-san explica que isso é uma boa notícia e só pode significar que Takeshi-san perdeu os seus poderes: alguém está com o seu leque mágico e o está usando contra a sua vontade. Por enquanto, então, temos um Takeshi-san muito menos poderoso do que aquele que tínhamos conhecido no início de “O Pequeno Samurai”, e isso quer dizer que a história está entrando em uma nova fase, o que é interessante em uma história de 47 capítulos que ficou mais de dois meses no ar. Vamos inovar mesmo!

Dori volta ao Sítio, se apresenta a Dona Benta, e então ela pode dar início à nova fase de “O Pequeno Samurai”. O anzol dourado ficou escondido em uma árvore na mata, e agora ela e Akio-san podem treinar Pedrinho e Eiji para que eles enfrentem as forças do mal, como estão destinados a fazer. Emília, por sua vez, está impaciente! Tudo o que ela quer é ir atrás da tal da “Espada do Sol da Gente”, e quando Akio-san explica que os meninos, o pequeno samurai e o xogum, ainda não estão prontos para isso – o que Emília acha um absurdo, porque ela não acha que apenas o escolhido possa encontrar a espada, e que ela podia muito bem encontrar essa espada e ser a Imperatriz do Sol Nascente ou qualquer coisa assim… afinal de contas, como ela mesma diz, ela já é Marquesa, e é um pulo para ser Imperatriz! Essa bonequinha sempre gostou de poder.

 

Para mais postagens sobre o Sítio do Picapau Amarelo, clique aqui.

Ou visite nossa página: Cantinho de Luz

 

Comentários